Como preparar o solo para produção agrícola

Como preparar o solo para produção agrícola. A preparação do solo é uma etapa crucial na produção agrícola, pois é fundamental para criar as condições ideais para o plantio e desenvolvimento das culturas. Para tanto, são utilizados diversos procedimentos, como a reviragem do solo e a aplicação de fertilizantes, com o intuito de melhorar suas características físicas e químicas.

Esses processos visam ajustar o ecossistema, garantindo uma produção de qualidade e de forma sustentável. É importante lembrar de como preparar o solo deve ser realizada de maneira adequada, levando em consideração as necessidades específicas de cada cultura, bem como a preservação do meio ambiente. Dessa forma, é possível obter melhores resultados na safra e em longo prazo.

 Porém, é fundamental estar atento para evitar cometer erros de como preparar o solo . Para isso, vamos orientá-lo a seguir um passo a passo adequado e compartilhar dicas importantes que irão contribuir para alcançar um bom desempenho nessa etapa. Então, esteja preparado e vamos começar!

Receba Atualizações

Insira seu email abaixo e comece a receber dicas, novidades e atualizações do "Blog Zoonews"

Primeiro passo para o preparo do solo:

O processo de preparo primário ocorre nas camadas mais superficiais do solo e frequentemente resulta em sua desestruturação. Seu propósito é reduzir a compactação do solo, reparando os danos causados ​​pelo tráfego de máquinas e pelas intempéries.

A seguir, apresentamos algumas técnicas para o preparo primário do solo.

E fundamental a aração:

O processo inicial do preparo de solo envolve a técnica de aração, que consiste em revirar as camadas do solo para misturar o conteúdo que estava abaixo com o que está acima. O objetivo dessa etapa é melhorar a oxigenação do solo, permitindo que ele capte partículas de oxigênio e, consequentemente, promova o desenvolvimento da matéria orgânica.

Receba Atualizações

Insira seu email abaixo e comece a receber dicas, novidades e atualizações do "Blog Zoonews"

Embora seja comum em regiões de clima temperado, a aração pode não ser uma boa estratégia em solos tropicais, como os encontrados no Brasil, devido à redução significativa dos níveis de cálcio. Por isso, é importante procurar alternativas menos agressivas.

Apesar disso, a aração apresenta diversos benefícios importantes, tais como:

Descompactação do solo;

Aumento do volume de poros;

Mistura de componentes minerais e orgânicos;

Controle de plantas daninhas;

Incorporação de restos de outras culturas, adubos verdes, corretivos e fertilizantes; Criação de um leito de semeadura.

Como preparar o solo: Subsolagem

Para solos com camadas superiores que impedem o fluxo de água ou o desenvolvimento das raízes das plantas, a subsolagem é recomendada. Ela ajuda a descompactar o solo em uma profundidade superior a 30 cm.

Devido a essa profundidade, os subsoladores possuem hastes maiores e mais longas do que os escarificadores mecânicos. O espaçamento entre elas também é maior, permitindo que o solo tenha espaço para se mover durante o processo de subsolagem.

No entanto, a subsolagem consome mais energia e só é viável em condições específicas, como quando o fluxo de água ou o desenvolvimento das plantas é impedido.

Além disso, é importante realizar outras ações complementares após a subsolagem, pois ela pode deixar o solo bastante irregular. Por isso, é necessário finalizar o processo com outras técnicas antes de iniciar a próxima cultura.

Como preparar o solo: Escarificação

A escarificação é uma técnica menos agressiva, porém igualmente eficiente, para o preparo do solo. Utilizando um instrumento específico, o escarificador mecânico, é possível romper as diferentes camadas do solo sem revirá-las ou causar muita movimentação.

Essa prática é bastante útil para realizar o mínimo de preparo do solo e se apresenta como uma alternativa à aração. Seus principais benefícios incluem a maior cobertura do solo com restos de outras culturas, contribuição para um preparo conservacionista, menor demanda de tempo para o preparo de solo e menor consumo de combustível.

No entanto, ela pode reduzir drasticamente os níveis de cálcio no solo, o que pode ser uma desvantagem. Além disso, não é tão eficiente no controle de ervas daninhas quanto outros métodos.

Subsolagem recomendada para solos com camadas superiores que impedem o fluxo de água ou o desenvolvimento das raízes das plantas. Essa técnica ajuda a descompactar a terra em uma profundidade que ultrapassa 30 cm.

Os subsoladores possuem hastes maiores e mais longas do que os escarificadores mecânicos, com maior espaçamento entre elas para permitir que a terra tenha vazão durante a operação da subsolagem.

Essa técnica requer mais energia e só é viável em condições específicas, como quando há impedimento do fluxo de água ou do desenvolvimento das plantas. Além disso, é necessário executar outras ações complementares para finalizar o processo de subsolagem, já que ela deixa o solo bastante irregular.

 

Facebook Comments Box

Receba Atualizações

Insira seu email abaixo e comece a receber dicas, novidades e atualizações do "Blog Zoonews"